"Haja luz"

Disse Deus: "Haja luz", e houve luz. Gênesis 1:3.

Vazio, em trevas, sem propósito, devastado, este era o cenário. A terra não foi criada sem forma e vazia, mas tornou-se desta forma (Tradução de estava é tornou-se), por isso antes do primeiro dia da criação encontramos uma terra na escuridão, vazia e sem forma por causa da queda de Lúcifer. Deus criou a terra (Barah - Trazer a existência, criar a partir do nada), porém veio a queda de Lúcifer e destruiu o sistema criado por Deus, assim a terra se tornara sem forma e vazia. Veja que esses fatos antecedem o período dos seis dias da criação, se refere a uma criação anterior que foi devastada pela entrada de um ser celestial na dimensão natural provocando uma catástrofe. Mas é importante nós entendermos que a criação iniciou-se com os céus e terra. No princípio criou Deus os céus e a terra se refere a um passado indeterminado onde Deus fez com que o universo viesse a existir do nada (Barah). A presença do Espírito Santo pairando sobre as águas mantinha a ordem do caos até que viesse uma intervenção criativa novamente, mas o segundo momento não começa com o Barah, mas sim com Hayah, que é chamar o que já existe.
Hayah, foi a primeira palavra liberada por Deus no ato criativo, (Gênesis 1:3 - Disse Deus - Haja/ Hayah), depois da terra ter se tornado em caos por causa da rebelião de Lúcifer, Hayah foi uma palavra de ordem, e por isso esta palavra virá sobre sua vida. Nos versos anteriores vemos uma narrativa a respeito da condição que a terra ficou após aqueda de Lúcifer, era um inventário da situação da terra. Porém, em 1:3, foi o momento onde o pensamento de Deus se manifestou em palavras quando ele diz Hayah, Haja, pois essa luz Ór! Daria condição para o segundo estágio perfeito da terra e a segunda habitação. A narrativa, o inventário de nosso momento também precisa dessa liberação - Hayah!
A partir da chegada da luz começou a preparação e restauração do planeta terra para um segundo estágio habitável, a criação de um novo sistema social para tomar o lugar do sistema de Lúcifer. Tudo começa com Hayah, com a chegada da luz primeira. Esta luz veio separar as trevas da luz, mas ainda não se refere ao sol, pois o sol foi criado no quarto dia (Gênesis 1:16), porém, esta luz veio para separar o sistema caótico de Lúcifer para uma nova era definida pela ação criadora de Deus. Por isso, quando recebemos Jesus nos tornamos alvos da criatividade de Deus, Ele nos recria, e nos tornamos nova criatura e somos iluminados . “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.” João 1:1-9
Jesus Cristo é o filho eterno de Deus que existia antes de todas as coisas, pois Ele fez todas as coisas, então o começo de João é anterior a Gênesis 1:1/ João 1:1, Colosenses 1:16-17, Hebreus 1:2. A luz primeira originou-se do próprio Deus que é luz.
Yah - Deus é poderoso, e o que você pensa a respeito dele não muda nada do que Ele é, mas muda o que Ele fará a seu respeito. Veja que a palavra Hayah tem o nome de Deus - Yah formado de duas letras hebraicas - Yod e Hei, letras pelo qual os mundos foram criados, foi com Yah que Deus criou os mundos, dois mundos. A letra Hei corresponde ao nosso mundo, ao mundo visível, a letra Yod ao mundo vindouro, ao mundo invisível (Os céus).
Yod, Hei, Vav, Hei - Yahwh - “Confiai no Senhor permanentemente, porque o Senhor Deus é uma Rocha Eterna.” (Isaías 26:4) A palavra Rocha também se traduz como rochedo, fortaleza. A palavra Eterna também se refere ao verbo criar, Olam, que pode ser traduzido por mundos ou por eternidade. Veja a tradução - Pois em Yah, o Senhor, (há) um rochedo de eternidade.
Haja - Fazer aparecer, fazer visível algo que já existia, porém, perdida no caos, Deus ordena a luz. Na criação vamos ver três formas de Deus se expressar: Quando Ele cria a partir do nada, quando ele cria a partir de uma matéria já pré-existente, e quando ele manda manifestar o que já existe, mas está escondido, quando diz, haja luz, aqui a palavra Haja é - Hayah, o que é tremendo é que é uma palavra como Yahweh, ou seja, Deus está dizendo venha a luz que está dentro de mim para fora, a luz veio da própria essência dele, aqui não se refere ao sol, mas a luz, iluminação,  porém, o que precisamos prestar a atenção é que quando diz, e disse Deus, algo está sendo criado ou manifestado. Outra coisa que precisamos nos lembrar é que em toda manifestação de Deus existe um propósito, pois quando Deus apareceu em uma Sarça em chamas para Moisés, até então, era um encontro com algo maravilhoso, porém, a partir do momento em que vem uma voz de dentro da sarça tudo começa a fazer sentido, ali Deus começa a falar sobre o futuro de Moisés.
Futuro não é tempo, mas futuro é lugar. Quando usamos um GPS ele calcula o tempo que vamos demorar para chegar em algum lugar, no decorrer do trajeto, o tempo pode ser mudado, por um congestionamento ou por um erro de rota, onde o GPS vai recalcular, mas o lugar continua o mesmo, ou seja, você pode chegar em um mesmo lugar com um determinado tempo, ou duas ou três vezes mais daquele tempo, e quando chegar, você pode dizer que está no seu destino, pois o próprio GPS diz, você chegou no seu destino. O Senhor é paz, pois no meio da guerra, ele levantou um altar para seu futuro, o altar que você levanta hoje determina seu futuro.
“E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.” Êxodo 3:5
“Então disse o príncipe do exército do Senhor a Josué: Descalça os sapatos de teus pés, porque o lugar em que estás é santo. E fez Josué assim.” Josué 5:15,
Aqui estão dois momentos decisivos na história de Israel, um ocorreu quando Deus revela-se numa sarça ardente e fala a Moisés a respeito do que aconteceria no futuro, e o outro, vem um anjo ao encontro de Josué, como um comandante, pois Josué precisava lembrar que ele era o segundo naquele comando. Apesar de ambos estarem em lugares pagãos, a presença do Senhor mudou o ambiente, que passou a ser chamado terra santa, separada. Deus falou com Moisés, na melhor tradução diz: “Pare de vir nesta direção como está fazendo agora”, ou seja, ele não estava preparado. O fato é que para os dois o Senhor mandou tirar as sandálias dos pés.
Vejo estas passagens de Moisés e de Josué como um momento onde o Senhor quer revelar o futuro, assim Deus muda oendereço por um instante e convida-os para entrar em Sua casa. Quando pisaram na terra do Senhor, pisaram o futuro.
O sacerdote ministrava descalço. Só quando assumimos nossa posição de servos é que Deus pode assumir sua posição de Senhor - Watchman Nee. A verdadeira revelação não está na Sarça ardente, mas sim na voz de Deus que veio de trás da sarça. A sarça ardente seria algo extraordinário, mas algo extraordinário sem um propósito embutido não me leva para lado algum, toda vez que você vê algo extraordinário acontecendo, preste atenção na palavra que virá após.
A luz mencionada em 1:3 não só se refere a distinção de luz e trevas, mas a iluminação de toda a Torah, ao entendimento da vida, a uma fonte de luz, a luz que precisamos para direcionar o caminho de alguém que se prendeu em sua própria escuridão ou se encontra em um labirinto emocional ou mesmo no cárcere de sua própria alma, Hayah se refere a esse empoderamento da verdade, ao discernimento do oculto, ao esclarecimento do escuro, a descoberta do encoberto. A partir dela mergulhamos em um oceano mais fundo.
Quando entramos no paralelo messiânico, vem logo o entendimento que quando Jesus morre, passam três dias onde ele entra no inferno, ou seja, no caos e, quando comparamos ao momento da criação, entendemos que os três dias onde Deus estava formando o que daria base para o resto, assim Jesus estava construindo em três dias o que o pecado nos tirou.
Hayah é a luz que emanava diretamente do Todo poderoso, ela formava o dia e a noite através de sua sucessiva ocultação e visibilidade. No salmo 104:2 “Diz que Deus se cobriu com essa luz como se fosse um manto, e estendeu seu esplendor de um extremo ao outro do universo.” Esse manto como se cobrindo o corpo, o escondendo, mas revelando que é real, ela é entendida com um portal que no dá acesso à sua presença. 
O primeiro dia só começou a partir da criação da luz. A terra antes era desolada, desabitada e havia escuridão sobre a face dos oceanos primitivos, e um vento divino soprava sobre a face das águas - A existência da luz primeira é considerada um milagre singular.
A função da luz primeira é delinear a passagem do tempo, permitir a percepção do começo e do fim dos dias, pois nem um dia é igual ao outro. O tempo é como um rio que flui e no qual o homem nunca entrará duas vezes - Hieráclito - Nenhum homem entra no mesmo rio duas vezes, porque não é mais o mesmo rio e Ele não é mais o mesmo homem. O Hieráclito é o rio da vida, para a escritura hebraica é o dia, pois nenhum homem volta mais ao mesmo dia, porque não é mais o mesmo dia e ele não é mais o mesmo homem.
Através da luz da tua face - “O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti;” Números 6:25 Nesta benção sacerdotal o Senhor eternizou a benção, em uma versão mais próxima - Que o Eterno faça brilhar sobre ti sua face - Através da luz da tua face. 
Quando o fim de algo se apresenta, se atente, pois pode ser um novo começo se apresentando. Charles Spurgean dizia que as promessas de Deus nunca brilham com tanta intensidade quanto na fornalha da aflição. Use o que está em sua mão. Quando o filisteu afrontou a Davi dizendo que ele estava vindo com paus na verdade ele viu a vara e o cajado na mão de Davi, isso, um cajado para conduzir ovelhas e confundiu com um pedaço de pau, e viu com uma funda e confundiu com pedra para expulsar animais. Não confunda funda e cajado com pau e pedra. Antes de lançar a pedra, existe uma batalha a ser vencida.
Davi levou para sua batalha o que ele tinha. Nós sabemos que além do rei ter oferecido suas próprias armas para Davi, imagine quantos do exército que lhe ofereceram suas armas, porém Davi enfrentou seu desafio com o que ele tinha em mãos.
Precisamos aprender a dizer não para muitas boas ideias e manter o foco, às vezes seguimos boas ideias, mas elas não tem a ver com nosso chamado, são distorções que drenam nosso potencial. Saul ofereceu algo para Davi, mas ele entendeu que não era para ele. Um dia um grupo de pastores chegou até Charles Spurgean e perguntaram se podiam usar suas pregações, ele disse: Vocês podem usar meu machado, mas a força tem que ser sua.
Você precisa estar ligado a pessoas que não querem o que você tem, mas sim querem o que você quer, pois quando querem só o que você tem, drenam suas forças, porém quando querem o que você quer, somam às forças. Na história do Machado que flutuou II Reis 6:1-7 - Você precisa estar conectado a pessoas que vão lhe fazer flutuar, como o cabo do Machado, você precisa aprender a conviver com pessoas, mas não deixar influenciar você, Deus não quer muitas impressões digitais em sua vida, pois são apenas uma distração para a estrutura do seu DNA futuro.
Hayah - Hoje mesmo – I Samuel 17:45-46 - Veja que diante da afronta que Golias levanta contra Davi, ele diz: Hoje mesmo, por duas vezes. Golias cometeu dois erros - Um, foi amaldiçoar um descendente de Abraão, outro foi levar a batalha para o campo espiritual, fora que era um incircunciso, alguém sem aliança enfrentando alguém que tinha aliança com Deus.
Acesse os portais da vida - Aquecendo o corpo – II Reis 4:16-20; 27-28; 32-37. Você já orou na presença da morte alguma vez? Ou em um ambiente de desistência de desamparo, de angústia? Você já entrou em uma casa onde o assunto é a morte de algo ou de alguém, a desesperança ou mesmo o cansaço? O ambiente aqui é de cobrança, pois o profeta que achou ter feito algo bom, e a Sunamita que se encontrava feliz até que a estadia do profeta na casa dela a fez sonhar mais alto, abriu seu entendimento, gerou esperança, estimulou a acreditar a ponto de despertar um sonho que já estava enterrado que era de ter um filho, uma vez que concretizou a palavra do profeta, anos depois o menino morre e junto com ele a mãe entra em profunda amargura – II Reis 4:27.
O poder da vida e da morte está na língua, provocamos morte e vida o tempo todo, às vezes o que morre são só algumas células e logo nascem outras, porém as vezes morrem sentimentos que sedimentam e se tornam parte da vida da pessoa. O fato é que assim como o profeta e seu discípulo estavam diante da morte e ali o profeta orou e aqueceu a frieza daquela família e trouxe à vida novamente, assim Deus vai aquecer sua vida, mais do que isso, vai te usar como profeta para aquecer aqueles que estão frios e distantes.
Assim estava o povo de Israel quando tanto Jeremias quanto Isaías os despertaram - Jeremias 2:13, Isaías 29:13 - Veja que eles perderam a paixão pela presença do Senhor, são comparados a cisternas rachadas que não contém água, pessoas que se acostumaram a trabalhar para Deus, mas não tem nenhuma intimidade.
“Vá proclamar aos ouvidos de Jerusalém: "Eu me lembro de sua fidelidade quando você era jovem: como noiva, você me amava e me seguia pelo deserto, por uma terra não semeada.” Jeremias 2:2 Aqui o profeta completa mais ainda o assunto, pois ele compara a nação de Israel como também hoje a igreja a uma noiva, ou menina dos seus olhos, por isso ele diz, nós tínhamos um romance, nós andávamos de mãos dadas no deserto, hoje nosso relacionamento virou negócio, ele compara a um casal, que antes se relacionavam face à face, lado a lado, se tornaram companheiros, e agora costa à costa, veja se você não precisa ser aquecido por essa palavra.
Este é um ambiente que não queríamos estar, pois aquele quarto onde foi posto o corpo do menino era o lugar onde o profeta viveu muitas experiências com Deus, e aquela cama era sua cama, porém aquele ambiente de vida agora estava com cheiro de morte. Existem momentos onde o ambiente que lhe trouxe muitas experiências pode ser tomado por uma tristeza, o que precisa mudar? A angústia que a mulher tinha não podia ser compartilhada com o marido, seu filho morto, seu marido no campo, ela recorre ao profeta, talvez sua casa esteja dessa maneira, mas a declaração é aquecendo o corpo, sua casa será aquecida.
O óbito do menino foi atestado ao meio dia, essa informação poderia ter passado, mas uma vez que ela foi registrada nos lembramos o que diz o salmo a respeito da mortandade que assola ao meio dia, veja que essa casa foi atingida por essa ação espiritual, não sei a hora e o local que algumas coisas em sua vida começaram a morrer ou já morreram, porque nossa alma costuma registrar momentos que fomos atingidos pelas perdas, porém a palavra do Senhor para sua vida é que Ele vai te trazer de volta!
Você vai orar na presença da morte. No lugar que o profeta orava foi colocado um defunto, veja que ele teve que orar na presença da morte, ele continuou a fazer o que já fazia antes, ali foi um lugar onde ele teve muitas experiências com o Senhor, o que mudou é que havia um morto no lugar, ele andou como costumava a andar e orou. O segredo dos dois altares - o profeta revelou no público aquilo que ele fazia no secreto, essa história nos faz lembrar os dois altares que Josué levantou, um dentro do Jordão e outro fora do Jordão.
Acesse os portais da vida - Boca, olhos, mãos - Sim eu sei que existem outras portas de entrada em nossa alma, porém aqui vemos o profeta acionar três áreas que representam acessos em nossa alma para que a promessa que está morta seja vivificada. Se a sua promessa está morta, comece agora a aquecê-la. Seu milagre vai ser ressuscitado, porém você vai ter que usar sua boca, seus olhos e suas mãos para mudar sua situação, você vai se colocar sobre tudo o que está morto e vai trazer a vida de volta. Boca Sobre a boca - Use sua boca para declarar vida sobre aquilo que estava morto. Olhos sobre os olhos - Deus lhe dará uma visão onde existem coisas mortas, ele te abençoou com uma visão que irá mudar sua realidade. Ele adorou em cima da morte, assim que se adorava, Eliseu já fazia isso em seu quarto, ele não mudou o que fazia, só que agora na presença da morte. Mãos sobre as mãos - Você tem que mudar a maneira com que você lida com as coisas, comece a usar suas mãos para alcançar sua prosperidade.
Quando você espirra, seu corpo está rejeitando o que está te irritando. Houve um ataque em nosso sistema imunológico e temos que espirrar essa irritação, esses espirros representam que o que está incomodando vai sair. Deus não quer apenas mudar sua situação, mas quer mudar você por completo.
Uma oferta que Deus esperou - Juízes 6:18-24 - Espere até que eu volte, veja que essa foi o pedido de Gideão após receber uma palavra de conexão, uma palavra de destino, uma palavra vinda de Deus. O povo estava debaixo de uma grande oposição, porém o que mudou este cenário foi uma oferta. Uma oferta que fez o anjo esperar.  A oferta era importante para legitimar a promessa que fora liberada. Deus espera por nossa oferta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Isaque e a arte de cavar poços no deserto

Porque Deus permite o Diabo tocar nos seus !

Obede-Edom um homem que soube valorizar a presença de Deus