Postagens

Jesus não é uma religião, Jesus é vida!

Imagem
Através dos tempos, falar sobre Deus sempre foi associado à idéia de falar sobre religião. Algumas pessoas, inclusive, evitam tocar em tal assunto, sob a máxima de que “religião e gosto não se discutem”. É aí que muita gente não consegue pensar em Deus sem separar este pensamento do de tornar-se mais um religioso como tantos que existem em todo o mundo. Para alguns isto é absolutamente apavorante. Para eles, a sensação é a de estar sendo colocado em uma camisa de força, onde depois de cometer um “suicídio intelectual”; a pessoa será levada a uma série de comportamentos estranhos e adoecidos. Mas, o fato é que o chamado de Deus nunca foi a de que nos tornássemos religiosos. É claro que a existência da religião e de todas as formas de culto, nas mais diferentes civilizações, povos e culturas demonstra o quanto há no coração humano uma idéia da eternidade e uma sede pela espiritualidade. Desde as culturas mais primitivas até as mais avançadas, a idéia de que há uma divindade e a busca por um…

Que Evangelho é esse?

Imagem
Que evangelho é esse, que, substitui a alegria do Espírito pelo entretenimento?
Que evangelho é esse, que, torna lideres eclesiásticos em patrões de almas?Que evangelho é esse, que, confere poder e menos amor nos corações?
Que evangelho é esse, que, que expurga as dificuldades e exalta o conforto?Que evangelho é esse, que, promove a música e sacrifica a Palavra?
Que evangelho é esse, que, enriquece homens amantes de si mesmos?
Que evangelho é esse, que menospreza a humildade e cultua a avareza?
Que evangelho é esse, que, chama sofrimento de maldição e materialismo de prosperidade?
Que evangelho é esse, que, que banaliza o pão nosso de cada dia e promove a egolatria?
Está ficando sério. Que evangelho é esse…? Não seria este, aquele evangelho que Paulo(o apóstolo) chamou de “outro evangelho”?

A síndrome de Nazaré ( Incredulidade )

Imagem
Não podemos deixar que a incredulidade do nosso coração paralise a ação de Deus…“E não conseguiu fazer ali nenhum milagre, a não ser impor as mãos a uns poucos doentes. Ele se admirava da incredulidade deles.” (Mc 6,5) É importante notar nesta passagem que a incredulidade do coração daquele povo paralisou a ação de milagres de Jesus. Jesus vinha passando por algumas cidades curando e libertando o povo. Em algumas regiões as pessoas se aglomeravam para vê-Lô, para toca-Lô, pois queriam receber dos Seus Milagres.
Muitos não sabiam realmente que Jesus era o Filho de Deus, mas tinham ouvido falar Dele, que Ele realizava verdadeiros milagres; e porque traziam consigo tantas situações dolorosas, eles queriam receber deste Jesus a ajuda necessária. Mas Jesus decide ir a Nazaré, sua própria terra. E como nas outras cidades Ele ensinou na sinagoga, e muitos ao ouvi-Lo, se admiravam com tamanha sabedoria; mas um questionamento sempre sondava aquele povo: “Não é ele o carpinteiro, o filho de Maria,…

Maturidade psicológica: a arte de viver em paz com o que não podemos mudar

A maturidade psicológica pode ser definida de muitas maneiras, mas o escritor escocês MJ Croan resumiu perfeitamente esse conceito: “A maturidade é quando o mundo se abre e você percebe que não é o centro dele “.
Amadurecer significa deixar a nossa visão egocêntrica para compreender que existe um mundo maior e mais complexo, um mundo que muitas vezes nos coloca à prova e que nem sempre satisfará nossas expectativas, ilusões e necessidades. E, no entanto, quando amadurecemos, podemos viver em paz naquele mundo, aceitando tudo de que não gostamos, mas não podemos mudar.
Negar a realidade: um mecanismo de enfrentamento imaturo e inadequado
A negação é um mecanismo de enfrentamento que envolve negar fervorosamente a realidade, apesar dos fatos. Geralmente esse mecanismo é acionado por duas razões: 1. Porque nos apegamos a idéias rígidas que não queremos mudar ou 2. Porque não temos os mecanismos psicológicos necessários para enfrentar a situação.
Em ambos os casos, negar a realidade nos permi…

A importância de conhecer o seu propósito - Marcelo Melo

Imagem
Conhecer seu propósito define o que você faz e o que você não faz. Seu propósito torna-se o padrão pelo qual você avalia quais atividade são essenciais e quais não são.
Sem um propósito a vida é movimento sem finalidade, atividade sem direção, e eventos sem sentido. Sem um propósito, a vida é trivial, vazia.
Nada importa mais do que conhecer o propósito de Deus para a sua vida, e nada pode compensar a falta deste conhecimento.
Muitos cristãos hoje em dia são motivados pela necessidade. A necessidade de aquisição torna-se o alvo central de suas vidas. Esta necessidade é baseado na convicção de que possuindo mais terão também mais felicidade, mais importância e mais estabilidade — mas esta convicção é falsa.
A satisfação das necessidades são momentâneas, e só produzem alegria passageira. As coisas não mudam, e por isso acabamos por nos cansar delas, e queremos versões mais novas, maiores e melhores.
Deus não muda, e o propósito de Deus é eterno, e seremos cobrados se cumprimos nosso propósit…

“Haja luz”: uma síntese teológica de Gn 1.3

AGOSTO 21, 2012                                      Autor:MARCELLO DE OLIVEIRA
No princípio, quando a terra era sem forma e vazia, o primeiro mandamento de vida de Deus foi: “Haja luz”, chamado na Bíblia hebraica de ‘or, na Septuaginta grega de genetheto fos e na Vulgata latina de fiat lux. E houve luz, conforme o relato fidedigno e inerrante das Escrituras. De acordo com Gênesis 1, nos primeiros três dias da criação DeusElohim criou os reinos e só depois, nos três últimos dias, os reis; ou seja, no primeiro dia Deus criou a luz (reino) e no quarto os luzeiros – sol, lua, estrelas – (reis); no segundo dia formou céus e águas (reinos) e no quinto as aves e os peixes para desfrutarem deles (reis); no terceiro dia fez separação entre terra e mares (reinos) e no sexto dia formou o homem e a mulher para governarem sobre eles (reis). No sétimo dia, o Deus Criador que reina sobre tudo e todos, descansou. A pergunta que se faz muitas vezes é: De onde veio a luz de Gênesis 1.3 se o rei sol foi c…

"Haja luz"

Disse Deus: "Haja luz", e houve luz. Gênesis 1:3.

Vazio, em trevas, sem propósito, devastado, este era o cenário. A terra não foi criada sem forma e vazia, mas tornou-se desta forma (Tradução de estava é tornou-se), por isso antes do primeiro dia da criação encontramos uma terra na escuridão, vazia e sem forma por causa da queda de Lúcifer. Deus criou a terra (Barah - Trazer a existência, criar a partir do nada), porém veio a queda de Lúcifer e destruiu o sistema criado por Deus, assim a terra se tornara sem forma e vazia. Veja que esses fatos antecedem o período dos seis dias da criação, se refere a uma criação anterior que foi devastada pela entrada de um ser celestial na dimensão natural provocando uma catástrofe. Mas é importante nós entendermos que a criação iniciou-se com os céus e terra. No princípio criou Deus os céus e a terra se refere a um passado indeterminado onde Deus fez com que o universo viesse a existir do nada (Barah). A presença do Espírito Santo pairando …