quarta-feira, 28 de julho de 2010

Jesus como lider servo



“Porque o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir, e dar a sua vida em resgate de muitos” (Marcos 10.45)

“A verdadeira grandeza e a verdadeira liderança, não se alcançam submetendo-se alguns homens ao serviço de um, mas generosamente dando-se a si mesmo ao serviço deles.” J. Oswald Sanders.

As pessoas preferem seguir aqueles que as ajudam, não aqueles que as intimidam! A Bíblia diz: “a humildade precede a honra” (Pv 15.33) O primeiro princípio da liderança de servo é: Os líderes servidores se humilham e esperam que Deus os exalte. Você não pode aplicar este princípio em sua vida sem antes seguir os ensinos de Jesus.

Deve decidir se dirigirá ou não sua vida de acordo com os padrões de Jesus, ou de acordo com as melhores experiências e idéias que o mundo oferece.

O segundo princípio da liderança de servo é: Os líderes servidores seguem a Jesus e não a posições. O terceiro princípio da liderança de servo é: Os líderes servidores renunciam a seus direitos para encontrar grandeza servindo aos outros. Jesus redefiniu “grandeza” e “ser o primeiro”. Quando você faz de Jesus o amo de sua vida, se converte em servo dos demais. No Reino de Deus, guiar é servir a outros e seguir ao Rei. “Os líderes cristãos devem adotar o estilo de liderança de Jesus, que lavou os pés de seus discípulos. É interessante que o “antigo estilo” está tão atual como qualquer teoria moderna de liderança.” (Leith Anderson) Só quando se confia que Deus tem absoluto controle de sua vida, é que você pode arriscar-se e esquecer-se de si mesmo para servir aos outros. Se não é assim, não há outra possibilidade de proteger seu “ego” e defender seus direitos.

O quarto princípio da liderança de servo é: Os líderes servidores se arriscam a servir aos outros porque confiam em que Deus controla suas vidas. Ainda assim, Jesus redefiniu o que os líderes devem fazer: Os líderes satisfazem as necessidades. Os seguidores de Jesus tinham os pés sujos e ninguém estava disposto a lavá-los. Tinham a necessidade, mas ninguém ia deixar seu posto para satisfazê-la.

O quinto princípio da liderança de servo é: Os líderes servidores imitam a Cristo tomando a toalha de servidão de Jesus para satisfazer as necessidades dos outros.

Nota importante: Satisfazer as necessidades não significa atender aos desejos das pessoas. Jesus se ajoelhou aos pés de Pedro como um servo, mas não permitiu que a preferência de Pedro o impedisse de cumprir sua missão.

Outra nota importante: Jesus lavou os pés de Judas, o discípulo que o trairia com um beijo. O Mestre lavou os pés de Judas mesmo sabendo que ele o entregaria aos líderes religiosos para ser crucificado. A maior prova do líder servidor é lavar os pés dos que ele sabe que vão traí-lo. Se você não está usando uma toalha para servir de joelhos aos pés dos outros, está num lugar equivocado. Os líderes do Reino de Deus se ajoelham, se vestem como servidores e satisfazem as necessidades dos seus seguidores. Delegar é uma das formas que um líder tem para unir o falar com o fazer. É um valioso método para formentar a participação de outros, desenvolver-se e alcançar seu potencial. (Max DePree).

O sexto princípio da liderança do servo é: Os líderes servidores delegam responsabilidades e autoridade para outros para satisfazer necessidades maiores. Kennom Callahan nos recorda que deve haver um equilíbrio entre autoridade delegada e responsabilidade. Assinala que “mais autoridade e menos responsabilidade ajudam a incrementar a liderança; menos autoridade e mais responsabilidade ajudam a desenvolver uma conduta passiva”. Os apóstolos delegaram a autoridade suficiente para que os sete tomassem decisões que satisfizessem os necessitados. Quando os líderes procuram dirigir sozinhos, esgotam seus seguidores e os cansam. Os líderes de muitas igrejas se “queimam” porque pensam que são os únicos que podem fazer o trabalho. Ser dono da responsabilidade de uma tarefa não significa que você tem que fazê-la sozinho. Os líderes servidores sabem que são mais eficientes quando confiam em outros para trabalhar com eles. Os bons líderes preparam outras pessoas capazes para que os ajudem a levar a cabo suas responsabilidades.

Quando Moisés foi aconselhado a escolher outros líderes para ajudá-lo, é porque eles existiam. Existem líderes na Igreja preparados por Deus, prontos para serem escolhidos. Se não são escolhidos, alguns podem criar problemas e outros podem ir para outro lugar, onde serão mais úteis.

O sétimo princípio da liderança do servo é: Os líderes servidores multiplicam sua liderança delegando a outros responsabilidades para dirigir. Jesus multiplicou sua liderança ao dar poder do Espírito Santo a seus discípulos. Ele disse: “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas[...]” (Atos1.8). Dar poder sempre vem antes da missão. Jesus deu seu Espírito Santo aos discípulos para que tivessem o poder de testemunhar quem era ele e porque o Pai o havia enviado.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Eternamente protegidos.

O cuidado do Senhor é muito especial para com os Seus escolhidos, é um amor tão profundo que jamais será compreendido pela finita mente humana. Mas, em breve, quando estivermos na glória gozando das eternas delícias preparadas com tanto zelo para os fiéis, haveremos de compreender e seremos eternamente agradecidos. É o amor que permanece inabalável, mesmo quando loucamente nos rebelamos contra Ele (“Se somos infiéis, ele permanece fiel.” 2Tm 2:13). E este zelo indescritível do Pai se estende por toda a nossa vida.”Sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.” (1Pe 1.5) A afirmação é que somos guardados pelo poder de Deus, ou seja, não há nada maior neste mundo. A proteção que gozamos é imensurável, no entanto, está condicionada a nossa fé. Para que possamos gozar dos cuidados de Deus é imprescindível que o nosso coração esteja plenamente ancorado no Pai, cheio da genuína fé que leva-nos a viver em santidade e produzindo os frutos do Espírito. Deus é fiel e cumpre o que nos é prometido (“Que Deus, que nos dá a paz, faça com que vocês sejam completamente dedicados a ele. E que ele conserve o espírito, a alma e o corpo de vocês livres de toda mancha, para o dia em que vier o nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que os chama é fiel e fará isso.” 1Ts 5.23,24; “Todavia, o Senhor é fiel; ele vos confirmará e guardará do Maligno” 2Ts 3:3).
É impossível ao servo viver sem a proteção contínua de Deus, a nossa vida é totalmente dependente dos cuidados celestiais (“Se o SENHOR não proteger a cidade, não adianta nada os guardas ficarem vigiando.” Sl 127.1), nEle devemos esperar e confiar, pois no tempo oportuno o socorro vem (“Deus é o nosso refúgio e a nossa força, socorro que não falta em tempos de aflição.” Sl 46.1). Mesmo que aparentemente demore, não falhará jamais (“Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos atemorizeis diante deles, porque o SENHOR, vosso Deus, é quem vai convosco; não vos deixará, nem vos desamparará.” Dt 31.6). A nossa esperança precisa está depositada no Senhor, que zela por nós!
A proteção do Senhor aos santos, e manifesta em diversos aspectos. Por exemplo:1- Preservando-nos. “O SENHOR guarda a todos os que o amam.” Sl 145.202- Fortalecendo-nos. “Mas o Senhor me assistiu e me revestiu de forças.” 2Tm 4.17 3- Sustentando-nos. “...mas os justos, o SENHOR os sustém.” Sl 37.174- Guardando-nos do mal. “Mas o Senhor Jesus é fiel. Ele lhes dará forças e os livrará do Maligno.” 2Ts 3.35- Impedindo-nos de cair. “Deus pode evitar que vocês caiam e pode apresentá-los sem defeito e cheios de alegria na sua gloriosa presença.” Jd 246- Conduzindo-nos. “Eis que eu envio um Anjo adiante de ti, para que te guarde pelo caminho e te leve ao lugar que tenho preparado.” Ex 23.207- Guardando-nos das tentações. “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.” 1Co 10.138- Amparando-nos nas perseguições. “17 De todos sereis odiados por causa do meu nome. Contudo, não se perderá um só fio de cabelo da vossa cabeça.” Lc 21.17,189- Nos momentos de calamidades. “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia, pois em ti procuro segurança! Na sombra das tuas asas eu encontro proteção até que passe o perigo.” Sl 57.110- Nos perigos. “Deus livrará você de perigos escondidos e de doenças mortais.” Sl 91.311- Enquanto dormimos. “Quando me deito, durmo em paz, pois só tu, ó SENHOR, me fazes viver em segurança.” Sl 4.8
Somos o povo separado do Senhor e devemos como tal reconhecer a grande misericórdia de Deus, possuirmos um coração grato e cheio de amor; e a exemplo de Davi, exclamar:
“O SENHOR é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador. O meu Deus é uma rocha em que me escondo. Ele me protege como um escudo; ele é o meu abrigo, e com ele estou seguro.” Sl 18.2
Irmãos queridos, esta mensagem nos apresenta o grande amor protetor de Deus, agora cientes que somos guardados, resta-nos apenas declarar com todo o nosso coração, para que todos ouçam e glorifique ao Rei:
“Mas os que buscam abrigo em ti ficarão contentes e sempre cantarão de alegria porque tu os defendes. Os que te amam encontram a felicidade em ti.” Sl 5.11