Postagens

Mostrando postagens de 2015

Arrependimento, o caminho da restauração

Referência: Salmos 51.1-19 INTRODUÇÃO 1. Os homens gostam de olhar e as mulheres de serem olhadas. Porque uma mulher estava se banhando de janela aberta uma tragédia aconteceu. 2. Este Salmo é o registro da agonia da alma de Davi, após o seu terrível crime de adultério e assassinato. 3. Davi viu, cobiçou, adulterou e tentou esconder o seu pecado. 4. Ele usou quatro planos para encobrir o seu pecado: a) PLANO A – Dar férias ao marido de Bate-Seba. b) PLANO B – Dar um banquete ao marido de Bate-Seba. c) PLANO C – Encomendar a morte do marido de Bate-Seba. d) PLANO D – Casar-se com Bate-Seba para esconder a gravidez. 5. Tudo parecia perfeito. Todas as provas do pecado foram aparentemente destruídas. Só uma coisa eles não contavam: É que Deus estava vendo: “… porém esta coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos do Senhor” (2 Sm 11:27). 6. Deus envia a Davi o profeta Natã. Ele conta um parábola. Davi lhe diz: “Este home deve morrer”. Natã lhe responde: “Tu és o homem”. 7. Davi, então, é tomado por um s…

A ORIGEM DO PRINCIPIO DE PARETO

Imagem
O principio que afirma que 80% das consequências provêm de 20% das causas foi introduzido no ramo das ciências, em 1941 pelo consultor de negócios romênio, Joseph M. Juran, em homenagem ao sociólogo e economista Vilfredo Pareto filósofo italiano (1848-1923), que contribuiu para evolução da ciência econômica da idade moderna, ao introduzir o conceito de ótimo de Pareto e ajudou o desenvolvimento da microeconomia com a ideia de curva de indiferença.  Por sua vez, Juran  expandiu o princípio de Pareto para a esfera organizacional, afirmando que 80% dos problemas são causados por 20% das causas. O QUE SIGNIFICA A LEI DO PARETOLei de Pareto, nascida dentro da economia, quando levada para o campo pessoal, adverte que 80% dos resultados que se alcança é consequência de apenas 20% dos esforços empregados. Em outras palavras, determinadas ações estratégicas podem oferecer um retorno muito maior do que muitas outras.  O Princípio pode ser aplicado por estudantes que desejem ser bem sucedidos, p…

O verdadeiro sentido da Páscoa

Imagem
Por causa do comércio, o diabo tenta distorcer muitas verdades Bíblicas, como por exemplo, a Páscoa (Pessach), confundindo crianças, jovens e adultos até no meio evangélico, com a simbólica troca de “ovos de páscoa feitos de chocolate”, botados por coelhos, e segundo nos consta o coelho não bota ovos, muito menos de chocolate! 

A Páscoa é um símbolo de Amor, cuidado e proteção de Deus por nós. Quando o povo de Deus ainda escravo no Egito, a Páscoa foi estabelecida com o sinal do sangue de um cordeiro esborrifado nos umbrais das portas das casas dos israelitas para que o anjo da morte não atingisse os primogênitos das famílias de Israel.

Duas condições básicas para sermos livres do poder do anjo da morte:

01. Estar dentro da Casa – inseridos no Corpo Místico de Cristo – fazer parte da Igreja Universal dos Santos- lembre-se de Noé e sua família que foram salvos porque estavam dentro da Arca. A Arca é Cristo todo inclusivo, nós precisamos estar inseridos na Sua morte e ressurreição afim de …

QUANDO A GLÓRIA DE DEUS NOS ENCHE

2Crônicas 6 e 7: 1. INTRODUÇÃO
Os cristãos vivemos uma certa nostalgia da glória de Deus. É por isto que fazem tanto sucesso os promotores de espetáculos litúrgicos. Nós queremos ver, cheirar, tocar, ouvir e saborear a glória de Deus. Os antigos chamavam a toda manifestação espetacular presença de "teofania" (Deus aparecendo).
Para os caçadores de sinais, só o deus alcançável pelos sentidos do corpo é Deus. Eis o que nos estão a dizem aqueles que vivem dos sinais visíveis do Senhor. Jesus, Deus visível, enfrentou esta dinâmica humana. A cada milagre que fazia, a multidão esperava um milagre ainda maior. Foi por isto que Ele lhes pediu arrependimento e não aquele tipo de credulidade incapaz de um compromisso.
Enquanto alguns anseiam por esta teofania, pulando de circo em circo, outros a têm relegado, tratando-a como se fosse um estágio primário da revelação de Deus. Segundo esta visão, hoje, por já nos ter dado o Seu Verbo e a Sua Palavra, Ele não precisa mais lançar mão da fumaç…

Equilíbrio Teológico entre Calvinismo e Arminianismo

Imagem
As respectivas posições fundamentais, tanto do Calvinismo como do Arminianismo, são ensinadas nas Escrituras. O Calvinismo exalta a graça de Deus como a única fonte de salvação — e assim o faz a Bíblia; o Arminianismo acentua a livre vontade e responsabilidade do homem — e assim o faz a Bíblia. A solução prática consiste em evitar os extremos antibíblicos de um e de outro ponto de vista, e em evitar colocar uma idéia em aberto antagonismo com a outra. Quando duas doutrinas bíblicas são colocadas em posição antagônica, uma contra a outra, o resultado é uma reação que conduz ao erro. Por exemplo: a ênfase demasiada à soberania e à graça de Deus na salvação pode conduzir a uma vida descuidada, porque se a pessoa é ensinada a crer que conduta e atitude nada têm a ver com sua salvação, pode tornar-se negligente. Por outro lado, ênfase demasiada sobre a livre vontade e responsabilidade do homem, como reação contra o Calvinismo, pode trazer as pessoas sob o jugo do legalismo e despojá-las de…

ONÉSIMO – O ESCRAVO DE "FILEMOM":

Quem era Filemom? Filemom morava em Colosso, era cristão, rico e mantinha uma igreja em sua própria residência; como vemos em
Filemom 1:2: “E à nossa amada Afia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa” Ao observar a carta de Filemon, vemos o apóstolo Paulo e os dois personagens; Onésimo e Filemon, em uma fascinante história que se assemelha ao plano da salvação para a humanidade. Quem foi Onésimo? Era o escravo de Filemom que havia furtado alguma coisa do seu senhor, e havia fugido para Roma; e lá se encontrou com Paulo e este o evangelizou e o batizou. Vendo a necessidade de corrigir o mal que Onésimo havia feito, Paulo o enviou de volta a Filemon, pedindo que este recebesse o seu escravo e o perdoasse. A carta de Paulo à Filemom pode ser considerada uma lição prática do perdão e restauração entre o pecador e Deus. Cada aspecto do perdão divino é visto no perdão que Paulo buscou para Onésimo. A carta de Paulo à Filemon: Quando Paulo estava na prisão escreveu 4 cartas: …